Carregando...

América Biomédica © 2017 - Todos os direitos reservados

Drug Addiction – O que é a dependência de drogas

Drug Addiction – O que é a dependência de drogas

Drug Addiction – O que é a dependência de drogas

Abuso e Dependência de Drogas: Adição ou Dependência de drogas é definida como doença crônica e recorrente do cérebro que se caracteriza pela busca e uso compulsivo de drogas, apesar das consequências nocivas. É considerada uma doença do cérebro, sendo que o consumo de drogas altera a sua estrutura e o seu funcionamento. Essas mudanças cerebrais podem ser duradouras e irreversíveis, levando a comportamentos prejudiciais observados em pessoas que abusam de drogas.


Em geral as pessoas podem começar a utilizar drogas por vários motivos:


Para se sentirem bem: a maior parte das drogas consumidas produzem sensações intensas de prazer. Esta sensação inicial de euforia é seguida de outros efeitos, que diferem dependendo do tipo de droga consumida. Por exemplo, com estimulantes como a cocaína, a “loucura” ou “brisa” é seguida ou acompanhada de sensações de poder, auto-confiança e aumento da energia. De forma diferente, a euforia causada por opióides como a heroína é seguida de sensações de relaxamento e satisfação.

Para se sentirem melhor: algumas pessoas que sofrem de ansiedade social, desequilíbrios relacionados com o estresse e depressão, começam a abusar de drogas numa tentativa de atenuar as sensações de desequilíbrio ou desordem emocional ou física. O estresse pode ter um papel importante na iniciação do consumo de drogas, na continuação do abuso de drogas, ou na recaída de pacientes em recuperação.

Para ter melhor desempenho ou “fazer melhor”: a crescente pressão que algumas pessoas sentem para aumentar ou melhorar o seu desempenho atlético ou cognitivo pode de forma similar ter um papel importante na experimentação de drogas ou na continuação do abuso das mesmas.

Curiosidade ou “ porque outros o fazem”: a este respeito os adolescentes são particularmente vulneráveis devido à forte influência das pressões de grupo ou relacionamentos; eles são mais propensos, por exemplo, a comportamentos “emocionantes e audazes”.


Se consumir drogas faz as pessoas sentirem-se bem ou melhor, qual é o problema?


Ao início, as pessoas podem perceber os efeitos positivos do consumo da droga. Poderão também acreditar que podem controlar o seu consumo; no entanto, as drogas podem rapidamente passar a dominar as suas vidas.

Considere um bebedor social que fique embriagado. Coloca-se num volante e rapidamente se transforma uma atividade prazerosa numa tragédia para ele e para os outros. À medida que o tempo passa, se o uso de drogas continua, atividades prazerosas tornam-se menos agradáveis, e o abuso de drogas torna-se necessário para o consumidor simplesmente se sentir “normal”. Ao utilizar drogas de forma abusiva, os usuários (daqui a pouco dependentes) atingem um ponto de continuar a utilizar e procurar drogas mesmo apesar dos enormes e vários problemas causados a eles próprios e à família ou a quem os ama. Alguns indivíduos podem começar a sentir a necessidade de consumir doses maiores ou mais frequentes, mesmo nos estágios iniciais do consumo de drogas.


A continuação do abuso de drogas é um comportamento voluntário?


A decisão inicial de consumir drogas é normalmente voluntária. No entanto, quando há abuso de drogas a capacidade de uma pessoa para exercer auto-controle pode tornar-se seriamente prejudicada. Estudos de imagem cerebral de indivíduos dependentes de drogas mostram mudanças físicas em áreas do cérebro que são críticas para o julgamento, tomada de decisão, aprendizagem e memória, e controle de comportamento. Os cientistas acreditam que essas mudanças alteram a forma como o cérebro funciona, e pode ajudar a explicar os comportamentos compulsivos e destrutivas do vício.


Porque é que umas pessoas se tornam dependentes de drogas e outras não?


Como com qualquer outra doença, a vulnerabilidade para a dependência difere de pessoa para pessoa. Em geral, quantos mais fatores de risco um indivíduo tem, maiores as possibilidades de que o consumo de drogas possa tornar-se dependência.


Quais os fatores ambientais que aumentam o risco de dependência?


Casa e Família – a influência do ambiente familiar é geralmente mais importante na infância. Os pais ou familiares mais velhos que abusam de álcool ou outras drogas ou que se envolvem em comportamentos problemáticos podem aumentar os riscos de as crianças desenvolverem os seus próprios problemas com drogas.

Dos colegas e da escola – os amigos e colegas têm a maior influência durante a adolescência. Colegas que abusam de drogas podem influenciar até mesmo aqueles sem fatores de risco.


Quais outros fatores aumentam o risco de dependência?


Consumo prematuro (utilizar drogas precocemente) – apesar de o consumo de drogas em qualquer idade poder levar ao vício, pesquisas mostram que quanto mais cedo uma pessoa começa a utilizar drogas mais provável é que possa progredir para o abuso e dependência das mesmas. Isto pode refletir o efeito prejudicial que a droga tem sobre o cérebro em desenvolvimento; também pode resultar de uma constelação de fatores de vulnerabilidade biológica e social, incluindo a susceptibilidade genética, doença mental, relações familiares instáveis e exposição a abuso físico ou sexual. Ainda assim permanece o fato de que o uso precoce é um forte indicador de problemas pela frente, entre eles, abuso de drogas e toxicodependência.

Modo de administração da droga – fumar uma droga ou injetá-la aumenta o seu potencial viciante. A droga fumada e injetada entra no cérebro em poucos segundos produzindo uma onda poderosa de prazer. No entanto, esta “brisa” ou sensação pode desaparecer dentro de alguns minutos. É um contraste duramente sentido, e os cientistas acreditam que esse sentimento de queda de prazer impulsiona indivíduos ao abuso repetido de drogas numa tentativa de recapturar o elevado estado prazeroso. A dependência é uma doença que se vai desenvolvendo, normalmente desde a infância ou adolescência.