Carregando...

América Biomédica © 2017 - Todos os direitos reservados

Teste de drogas em escolas e locais de trabalho

Teste de drogas em escolas e locais de trabalho

Teste de drogas em escolas e locais de trabalho

Algumas escolas, hospitais, ou locais de trabalho realizam exames de drogas. Há várias formas de serem feitos, incluindo: pré-admissionais, randômicos, por suspeita, pós-acidente, pós- tratamento, etc. Normalmente são coletadas amostras de urina para a realização de análises a maconha/THC, cocaína (e derivados), anfetaminas, metanfetaminas e opióides.

Seguindo modelos estabelecidos nas empresas ou locais de trabalho, algumas escolas iniciaram testes aleatórios ou randômicos e em casos em que há suspeita de consumo.

Atualmente, os testes randômicos devem ser iniciados naqueles que participam de atividades competitivas extracurriculares.

Fora do âmbito das atividades competitivas extracurriculares os exames toxicológicos devem partir de uma interação próxima dos pais (ou representantes legais) com a direção da escola quando envolve a constatação de que determinado aluno possui drogas ilícitas, apresenta sintomas físicos de quem está sob efeito das mesmas ou padrões de comportamento que estejam associados ao consumo.

Por que algumas escolas desejam realizar exames toxicológicos aleatórios nos alunos?

Escolas que adotaram a testagem toxicológica aleatória têm como objetivo reduzir o consumo de drogas entre os alunos de duas principais formas. A primeira é a via da dissuasão, dando aos alunos uma razão para resistir à tentação de utilizar drogas. Em segundo lugar, a realização destes testes para detecção do consumo de drogas pode identificar adolescentes que começaram a utilizar drogas para que as intervenções possam ocorrer cedo (ou a tempo?), ou ainda identificar adolescentes que já tenham problemas com drogas para que possam ser conduzidos para tratamento. O abuso de drogas não apenas interfere com a capacidade de aprendizagem do adolescente mas também pode contagiar o ambiente de aprendizagem, afetando outros estudantes também.

A realização de exames toxicológicos nos estudantes é uma solução suficiente ou as escolas necessitam de outros programas/componentes para prevenir e reduzir o consumo de drogas?

A realização dos testes/exames deve ser componente de um mais abrangente programa de prevenção, intervenção e tratamento, com o objetivo comum de reduzir o consumo entre os estudantes.


Se for detectado um resultado positivo para drogas num estudante ele deverá enfrentar consequências disciplinares?


O propósito principal da testagem de drogas não é punir os estudantes que utilizam drogas mas sim prevenir o abuso de drogas e ajudar estudantes que já utilizam a não consumir. Um resultado positivo nos testes deve ser utilizado para intervenção nos estudantes que ainda não têm problemas com abuso de drogas, por meio do aconselhamento e acompanhamento com testes (follow-up testing). Para os estudantes que são diagnosticados como sendo adictos, pais ou familiares e um administrador escolar pode indicá-lo para efetivos programas de tratamento.


Por que testar adolescentes?


Adolescentes são especialmente vulneráveis ao abuso de drogas, quando o cérebro e corpo ainda estão se desenvolvendo. A maioria dos adolescentes não usa drogas, mas para aqueles que usam, isso poderá levar a uma ampla gama de efeitos adversos no cérebro, no corpo, comportamento e saúde.

Curto prazo – mesmo uma única utilização de substâncias entorpecentes pode afetar a capacidade de julgamento/ percepção e tomada de decisão – resultando em acidentes, fraco desempenho na escola ou atividades esportivas, um comportamento de risco não planejado e o risco de overdose. Longo-prazo – O abuso de drogas de forma regular ou constante pode levar a sérios problemas, como fracos resultados académicos/escolares, alterações de humor (dependendo da droga: ansiedade, depressão, paranoia, psicose, etc.) e problemas familiares ou sociais causados ou agravados pelas drogas.

O uso de drogas de forma repetida ou regular pode também levar à doença: adicção. Estudos apontam que quanto mais cedo o adolescente começa a usar drogas, mais probabilidades terá de desenvolver um problema de abuso de substâncias ou adicção. Pelo contrário, se o adolescente não se envolver com drogas até ao final de seus estudos, muito menos probabilidades terá de desenvolver um problema de abuso de drogas posteriormente.


E sobre o álcool?


Álcool é uma droga e o seu uso é um problema sério nos jovens. Bafômetros/alcoolímetros e testes de fluido oral (saliva) podem detectar um uso atual (6 a 8 horas). Adolescentes com problemas de abuso de drogas são muitas vezes usuários de várias drogas (poliusuários), ou seja, utilizam mais do que uma droga, portanto identificar um problema com uma droga ilícita ou prescrita pode sugerir também um problema com álcool.